Malu Super Mulher

08/06/2012 08h00

Logo Malu

Matéria disponível em: http://papofeminino.uol.com.br/mulher/amor-e-sexo/testosterona-hormonio-do-prazer/

Testosterona: hormônio do prazer

Saiba como a testosterona pode virar uma grande aliada da mulher na menopausa

Texto: Giovana Sanches

Hormônio do prazer

Foto: Thinkstock/Getty Images

Nos Estados Unidos, mulheres famosas como a atriz Jane Fonda, de 73 anos, já admitiram usar testosterona para melhorar a vida sexual. No Brasil, o assunto ainda é novidade, mas começa a ser discutido. Afinal, que benefícios esse hormônio tipicamente masculino pode trazer para as mulheres que já estão na menopausa?

O que é

A testosterona é produzida em grande quantidade pelos testículos e é responsável pelas características externas dos homens. Nas mulheres, o hormônio é sintetizado em pequena quantidade pelos ovários e também pelas glândulas suprarrenais. Durante a menopausa, essa produção tende a diminuir ainda mais e pode estar associada à queda da libido. Por isso, muitas mulheres apostam no uso da testosterona para melhorar o prazer sexual.

Como age

Apesar de quase sempre ser associada aos homens, a testosterona tem seu papel garantido em várias funções também no organismo feminino. “Convertida na forma ativa chamada diidrotestosterona, ela tem ação em vários locais do corpo da mulher como ossos, músculos, cérebro, mama e vagina”, explica Afonso Nazário, ginecologista e mastologista. Além disso, o hormônio também é importante no metabolismo dos lipídios, da insulina e da glicose.

Mudanças

A menopausa é um período de transformação hormonal para as mulheres. Nessa fase, de acordo com o especialista, existe uma diminuição importante dos estrógenos e do DHEA, principal fonte dos androgênios. A testosterona também pode diminuir. E tudo isso, somado a outras diversas causas, influencia na vida sexual feminina. “A testosterona está envolvida na libido, mas não se pode desconsiderar a complexidade que envolve a função sexual da mulher e os diferentes fatores que interferem, como influências socioculturais, relações interpessoais e condições biológicas”, complementa Nazário.

Sexo ativo

Alguns estudos afirmam que o uso de testosterona pode ajudar as mulheres nessa época de mudança e garantir a continuidade e a qualidade da vida sexual. “Os hormônios sexuais exercem um papel fundamental nos tecidos genitais, influenciando a resposta de excitação – adequado fluxo sanguíneo local para a produção de lubrificação e para a sensação de prazer”, descreve o ginecologista.

No exterior, a testosterona é encontrada em forma de gel, adesivo e pílula. Por aqui, ela pode ser feita em farmácias de manipulação mediante prescrição médica. Apesar de aumentar a libido e o vigor físico, é preciso estar atenta às contraindicações, que são: tumores (neoplasias) androgênio-dependentes, alopecia (queda de cabelo) androgênica, casos de acne ou hirsutismo (aparecimento de pelos onde, normalmente, eles não existem nas mulheres) graves e alterações hepáticas graves.

 

 

Consultoria: Afonso Nazário, ginecologista, mastologista e coordenador da equipe de mastologia do Hospital Bandeirantes. Fone: (11) 3345-2000.

 


** Já curtiu o Facebook da Revista Malu?

IMPRIMIR
  • Compartilhar


Os comentários não representam a opinião deste site; a responsabilidade é do autor da mensagem.

* Campos obrigatórios






9 − 7 =